Springers, não sei se vocês estão acompanhando, mas, principalmente agora, no carnaval, estão surgindo várias matérias falando dos perigos do glitter para o meio ambiente. Se você está por fora, vou explicar meio por cima, mas também deixo um link aqui pra você entender melhor, ok?

É que o glitter que usamos para arrasar nas festas é fabricado por pedaços de plástico, como alumínio e polietileno tereftalato (PET), o que quer dizer que ele não é sustentável e demora anos para se decompor, prejudicando o meio ambiente. Uma das grandes preocupações é que este glitter vá parar no mar e seja ingerido pelos peixes. Por exemplo, ao tomar banho, o glitter vai pelo ralo e pode chegar aos oceanos, ser ingeridos pelos peixes e propagar uma intoxicação, acabando com a biodiversidade.

Enfim, explicando por cima é isso, mas neste link tem uma matéria de quem sabe tudo sobre o assunto pra vocês entenderem.

Certo, agora você está se perguntando “mas eu não uso mais glitter?”. Calma, não é bem assim. Você pode brilhar no carnaval desde que elimine o glitter de maneira correta ou utilize produtos biodegradáveis. Ontem eu vi que a marca LabyBr estava dando dicas para retirar corretamente e resolvi compartilhar com vocês. A dica é retirar o glitter antes do banho, com lenços umedecidos ou com fitas adesivas mais finas, tipo a crepe ou esparadrapo micropore.

Outra dica bacana é aplicar um primer ou gloss antes de usar o glitter, pois assim ele cria uma melequinha embaixo, então na hora de passar o demaquilante ele sai fácil.

Agora, se você não quer ter esses cuidados, existem algumas marcas que fabricam glitter biodegradável, como @purabioglitter, @zimcolor e @_brilhow_. Eles custam por volta de R$ 50, mas vale a pena porque dura muito e não faz mal ao planeta.

CRÉDITO DA IMAGEM DO POST: Instagram Purabioglitter