fundamentals of caring

Admito que quando vi que ia sair um filme com a Selena Gomez no Netflix me empolguei, porém, quando li a sinopse não me interessei muito. Aí o tempo passou e minha amiga Carol (sempre ela rs) falou tão bem de Fundamentals Of Caring que me deu vontade de assistir. Neste sábado resolvi dar uma chance e me surpreendi com tudo: o roteiro, os personagens, os atores… Foi aí que me senti na obrigação de indicar este filme para vocês e dar algumas razões para assistir. O filme é baseado no livro The Revised Fundamentals of Caregiving, de Jonathan Evison, e já estou maluca para ler!

Para você entender melhor, o filme conta a história de Benjamin (Paul Rudd), um escritor que ao perder o seu filho em uma tragédia, fica sem rumo nenhum na vida. Até que um dia, ele resolve estudar para ser cuidador de pessoas e, logo em seu primeiro trabalho, se candidata a cuidar de Trevor (Craig Roberts), um garoto com distrofia muscular, que vive em uma cadeira de rodas e que tem um humor ácido – porém, bem divertido. Trevor faz tudo igual todos os dias da sua vida e não faz nada além de ver TV e comer. Após um período de adaptação cheio de discussões, Benjamin decide levar Trevor para a sua primeira viagem de carro, para que ele finalmente consiga conhecer o maior buraco do mundo – e fazer xixi de pé -, seu grande sonho. No caminho, eles encontram Dot (Selenita), uma garota que pega carona com eles para Denver e que é cheia de conflitos com o pai.

O que achei mais legal é que o filme tinha tudo para ser triste nível hard e me fazer me debulhar em lágrimas, porém, a história tanto de Travor, quando a de Benjamin, que são pesadas, são tratadas de forma leve e com bom humor. Durante a viagem de carro dos dois, é possível aprender várias lições, como dar valor a saúde, a vida e viver cada dia com muita intensidade. O próprio Trevor lida com a sua falta de mobilidade com uma maturidade surreal (gente, este ator é muito bom!)! Sem contar que ele é muito engraçado e prega altas peças em Ben. Outro momento fofo do filme é que o Trevor se apaixona por Dot, que não se assusta com a condição física do boy, muito pelo contrário, ela se interessa em conhecê-lo ainda mais. Eles vivem um romance rápido, porém, envolvente e fofo.

Admito que não sou fã de road movies, nem curto tanto Cidades de Papel (ok, me julguem), mas sabe aquele filme para fazer pensar em certas atitudes do dia a dia e que traz uma leveza? É este! Se você está precisando de um choque (de leve) de realidade ou não anda muito bem, vai mudar a sua percepção ao assisti-lo, vai por mim. E a melhor notícia sobre este filme é que ele está disponível no Netflix, ou seja, você pode minimizar esta aba, assistir e voltar aqui pra me dizer o que achou. Combinado?