Se você já pira só de ver Caíque, Nathan e Paulo, espere até conhecê-los melhor. Os caras são lindos (e sarados!), fofos, simpáticos, talentosos… Ai, ai, é tanta qualidade que se formos falar aqui vamos ficar até amanhã. É por isso que preferimos deixar os próprios boys mandarem a real. Nesta entrevista, Caíque Gama, da banda Fly, fala sobre a carreira, sucesso, e até sobre namorar uma fã. Pirou? Olha que você ainda não viu nada…

 

 2 - FOTO - FLY - DIVULGACAO 12

 

Quando vocês perceberam que a banda estava dando certo e que estavam fazendo sucesso?

Caíque: Na real ainda não sentimos esse “sucesso”, mas é muito legal quando você é parado na rua, fazendo algo que já fazia antes e é reconhecido pelo seu trabalho. É sinal que a coisa toda está dando certo e isso só nos deixa orgulhosos e com vontade de fazer mais!

 

E o que vocês acham que a Fly tem de mais especial que as meninas se identificam tanto?

Caíque: O nosso sonho! Quem nos acompanha percebe, porque largamos tudo para ir atrás dele. O Paulo veio morar sozinho em São Paulo com 18 anos para viver de música, largou a família e tudo mais. O Nathan trancou a faculdade que estava fazendo para focar na banda também e eu nem tive tempo de pensar em faculdade, terminei o colegial e já pintou a maior oportunidade da nossa vida.

 

Como foi dar o primeiro autógrafo?

Caíque: Foi confuso, ninguém sabia o que escrever [risos], como fazer uma assinatura legal, mas foi emocionante.

 

Vocês se lembram de quando ouviram a música de vocês na rádio pela primeira vez?

Caíque: Sim!  Nós choramos! Estávamos cortando o cabelo juntos e começou a tocar na rádio. Nossa, não dá nem pra descrever o sentimento. Até hoje quando ouvimos é um sentimento muito especial.

 

Vocês não se importam em assumir que artistas como a One Direction e Justin Timberlake foram inspirações para o EP de vocês. Como vocês lidam com a comparação com esses artistas e com as críticas que recebem?

Caíque: Eu não entendo essa comparação entre artistas. Cada um é cada um, a gente se inspirar em tal artista, não quer dizer que queremos ser ou copiar o mesmo. Críticas construtivas são sempre muito bem-vindas e as que não são construtivas deixamos passar.

 

Vocês sonham em gravar alguma música com outros artistas?

Caíque: Com certeza! NX Zero, Onze:20, Projota, entre outros. Internacionais também, já pensou? [muitos risos]

 

Como surgiu o 15 segundos com a Fly? E o projeto Fly?

Caíque: Achamos legal todos os dias lançar conteúdo mostrando para a galera o que fazemos diariamente. O projeto Fly apoia uma vida saudável, com alimentação balanceada e atividades físicas. A galera precisa se conscientizar que é muito mais que vaidade, é saúde!

 

Vocês têm uma música chamada Carta de Fã. O que vocês acham que têm de mais especial nas cartas que recebem?

Caíque: Sem dúvidas, o amor e carinho de cada uma das fãs.

 

Falando nelas, qual foi a coisa mais maluca que já fizeram?

Caíque: Algumas já dormiram na porta de casa, outras viajam de São Paulo para qualquer lugar do Brasil para nos acompanhar. Elas querem viver o nosso sonho junto com a gente!

 

As fãs têm chances com vocês?

Caíque: Com certeza. Por que não?

 

Então, vocês estão solteiros?

Caíque: Sim, os três. Estamos focados na nossa carreira!

 

Conta pra gente: o que uma garota tem de ter para conquistar vocês?

Caíque: Respondendo por nós três: a garota tem de ser ela mesma. Se você conquista uma pessoa sendo você, não precisa de mais nada.

 

E o que faz vocês perderem o interesse em uma menina?

Caíque: Quando a menina deixa de me ver como companheiro, mas como uma propriedade dela. Antes de tudo devemos ser melhores amigos e ela precisa entender a nossa vida, carreira, etc. Por isso estamos todos SOLTEIROS. Ninguém entende!

 

Para finalizar, qual foi o momento mais incrível da carreira de vocês até agora?

Caíque: Tudo tem sido incrível! Cada show, cada entrevista, a convivência entre nós, com as fãs, com a nossa equipe, enfim, tudo tem sido maravilhoso!