dai

Como escrevi no primeiro post, antes de viajar fizemos muitas pesquisas! Foi quase um ano nos preparando para essa viagem e, de última hora, correria para dar tempo de deixar tudo pronto.

A primeira conclusão que tirei foi: não importa o quanto você se organize, algo pode dar errado! Para as desesperadas (os) de plantão como eu, tenha calma! Não importa o que aconteça tudo dará certo no final #ouniversoconspira. Temos de estar preparados para todos os imprevistos possíveis, porque eles estarão lá para nos surpreender e testar nossos limites. Só para adiantar, eu e meu namorado quase dormimos em uma rodoviária rs (vou explicar melhor no post de passagem por Antofagasta). Tivemos de mudar o roteiro durante a viagem por um imprevisto e cancelamos estadias em várias ocasiões. Nada disso estava nos planos, mas aconteceu e nosso mochilão continuou sendo ótimo!

 

dai

 

Pesquisamos antes da viagem em vários sites e blogs e lemos diversos depoimentos de pessoas que já haviam ido para os mesmos lugares que estávamos indo. Um dos sites que acessamos e que é bem conhecido é o Mochileiros.com, que é supercompleto e conta com a colaboração de diversos mochileiros de plantão, com dicas e roteiros para vários lugares do mundo. Existe, inclusive, um fórum de mochileiros solitários que estão em busca de companhia e de dúvidas sobre viagem. #altamenterecomendado

Como era nosso primeiro mochilão ficamos com medo de ir naquele esquema desapego, de procurar hostel na hora e tudo o mais, sabe? Então resolvemos fechar/reservar tudo diretamente pelo Booking.com e pelo Hostelworld.com. #arrependidos

Se eu pudesse dar uma dica seria: pesquise os hostels que você gostaria de ficar e feche diretamente com eles ou vá na pegada desapego e procure na hora. Durante a viagem descobrimos que estávamos pagando mais, às vezes, beeem mais, por ter fechado pelo Booking ou pelo Hostelworld devido a algumas taxas que estes sites cobram dos hostels pela parceria. Por exemplo, em Ollantaytambo, o valor real da estadia era de 75 soles, porém, como havíamos fechado pelo Booking, pagamos 115 soles. Em outros lugares conversamos com pessoas que estavam pagando menos que a gente e com pessoas que pesquisaram na hora e encontraram locais muito mais em conta.

É claro que na pegada desapego é preciso dedicar um pouco mais de tempo para procurar, fora que se você estiver com bagagens ou mochilas muito pesadas isso pode ser uma tarefa árdua. Portanto, se fosse hoje, eu pesquisaria os hostels que gostaria de ficar e entraria em contato diretamente com eles para saber o valor da hospedagem! Um ótimo site para fazer isso é o TripAdvisor, outro site de extrema importância em nossa viagem. Lá procuramos todos os lugares que visitaríamos em cada cidade e também quais atrações valiam ou não pena. Esse site #valeapena!

As nossas mochilas eram de 60 litros, da Quechua. Compramos uma no site da Decathlon e a outra na própria loja. Pesquisamos os preços e também os modelos de mochila. Em vários blogs encontramos que o melhor custo/benefício era Quechua. Sem contar que gostamos bastante das mochilas, por isso, optamos por comprá-las. E elas não decepcionaram! Foram ótimas, continham espaço suficiente e fácil de organizar. Por falar em organização, mochilão é viagem de poucos itens. Foi difícil me desapegar das maquiagens e das variedades de roupas para cada dia (vocês irão perceber que estou com quase as mesmas roupas em todas as fotos, descabelada e com olheiras haha), mas vi que era extremamente necessário. Quando for fazer a mala, veja o que vai levar e depois tire metade. Você vai me agradecer quando tiver de caminhar bastante!

Para terminar este post, minha última e mais preciosa dica, que eu recebi antes de ir, mas, infelizmente, não dei atenção. Nós viajamos com uma Nikon D90, uma câmera profissional superbacana. O que aconteceu? Tinha a opção de foco automático, porém, como eu e meu namorado sabíamos mexer, costumávamos deixar no foco manual, aí quando pedíamos para alguém para tirar uma foto nossa ou tirávamos uma selfie, ela saia assim:

 

DSC_0318

 

Para que isso não aconteça com vocês: levem um tripé. É barato e PODE SALVAR A SUA VIAGEM!

Até o próximo post sobre o Chile. Yeah!