Springers, eu demorei a assistir a Barraca do Beijo, mas com Para Todos Os Garotos Que Já Amei eu fui rapidinha até haha… O filme estreou no Netflix na sexta-feira, dia 17, e eu assisti hoje, dia 20. E é claro que vou escrever sobre ele aqui no ST!

Para quem não sabe, o filme é baseado na história do livro de mesmo nome da autora Jenny Han, aliás, este é só o início da história já que ela faz parte de uma trilogia e existe mais dois livros, PS: Ainda Amo Você e Agora e Para Sempre, Lara Jean. Ainda não sei se o Netflix produzirá os outros filmes, mas pelo sucesso do primeiro, imagino que sim. Se alguém souber de algo me conta, tá?

A história de Jenny Han é baseada em Lara Jean, uma adolescente comum de 16 anos, que quando se apaixona não tem coragem de se declarar para os crushes, então, para desabafar, ela escreve cartas românticas se declarando, como se fosse enviá-las, mas as guarda em uma caixa no guarda-roupa. Lara faz isso para cinco garotos, entre eles, Josh, que é o namorado da sua irmã Margot, e Peter, um boy que ela conhece e já deu um selinho quando era criança. Lara tem duas irmãs, Kitty, a caçula que é superfofa e divertida, e Margot, a irmã mais velha que acaba se tornando a mãe das girls após a mãe delas falecer. As irmãs moram com o pai e veem as suas vidas mudar quando Margot vai estudar na Escócia. Um dia, a irmã mais nova, Kitty, resolve dar um up na vida de Lara e acaba enviando todas essas cartas para os garotos que ela já amou, o que faz a vida da girl virar uma loucura, já que alguns a procuram, mas, principalmente, Josh e Peter.

Vale lembrar que o Josh sempre foi o melhor amigo de Lara, mas no meio do caminho ele começa a namorar a Margot, só que eles terminam quando ela vai estudar na Escócia. Porém, a intenção de Lara nunca é trair a irmã, tanto que quando Josh descobre seus sentimentos através da carta e procura a girl, ela resolve fingir que tem algo com Peter, que supertopa ter um namoro de mentirinha para provocar a sua ex. Eles resolvem fazer até um contrato de namoro fake, mas, o que ninguém imaginava (no filme, porque assistindo a gente já shippa loucamente) acontece: eles se apaixonam, porém, não é nada fácil viver esse romance. Bom, vou contar só até aqui porque o resto só assistindo – ou lendo o livro – para saber.

Admito que nunca li o livro, mas agora fiquei com vontade. Achei a história bem gostosa de acompanhar e é um filme que tinha tudo para ser um clichê adolescente, mas supera as expectativas. Primeiro porque Lara e suas irmãs são coreanas e isso já sai total do “padrão” filme americano. Lara Jean é uma protagonista totalmente fora do que estamos acostumadas, é uma garota tímida, nada popular e nem se torna a mais pop do colégio pra ter graça, sabe? Outra questão que acho legal é que os boys são gatinhos, mas também não estão em um padrão de beleza, o que torna a história mais real pra mim. A união das três irmãs também é algo encantador, porque nada está acima do relacionamento e cumplicidade delas, e acho isso legal, porque hoje em dia os valores familiares estão meio perdidos – falei igual meus pais agora haha, mas é verdade! Ah! O pai delas também é demais e é impossível não se encantar pela simpatia dele. E, gente, o fato de Lara Jean enviar cartas e o filme citar referências como bilhetes, mas ao mesmo tempo usar meios mais modernos, como mensagens de texto, me deixa encantada. Eu era uma adolescente que gostava de escrever cartas, então me identifiquei demais!

Vi algumas pessoas dizendo que acharam a história boba e eu não achei. Sei que não sou o público-alvo, que o foco são adolescentes, mas sou suspeita, porque gosto de filmes teens, mas, mesmo assim, achei que fugiu do óbvio, foi uma história que me prendeu e me passou várias mensagens importantes. Acredito que Lara Jean nos dá algumas lições, como valorizar a família acima de tudo, ter coragem pra ir atrás do que quer, etc.

Eu tenho certeza que muitas de vocês vão adorar o filme! Se alguém já assistiu, me conta o que achou, please? Vou adorar papear com vocês sobre ele!