O corrimento é uma anormalidade na quantidade ou no aspecto do conteúdo vaginal, ou seja, é aquele líquido transparente ou branco, que você expele de vez em quando, sabe? Ele é considerado normal na fase do ciclo menstrual, na excitação sexual ou durante uma gravidez. Mas quando aparece em excesso fora desses períodos, é bom procurar um médico, pois aí é o seu corpo que está dando sinal de que algo está errado. As causas mais comuns do corrimento são vaginose bacteriana, candidíase vulvovaginal, tricomoníase e vaginite citolítica. Quer saber o que significa todos esses nomes difíceis e combater essa chatice? A ginecologista Rita Oliveira da Silva dá a dica!

 

610983-O-uso-de-roupa-íntima-de-algodão-e-não-muito-justa-ajuda-a-prevenir-o-corrimento-vaginal.

 

Vaginose bacteriana: é um desequilíbrio da flora bacteriana vaginal, causado pelo aumento exagerado de bactérias, como, por exemplo, a Gardnerella vaginalis, que está associada à diminuição dos lactobacilos. Ela causa um corrimento de aspecto abundante, branco-acinzentado, com cheiro ruim. O tratamento é feito com antibióticos.

 

Candidíase vulvovaginal: a cândida é um fungo, e é causa de cerca de 20% dos corrimentos. Causa coceira intensa na vagina, corrimento branco e com grumos, dor ou ardor durante a micção, etc. Muitos fatores podem causar a candidíase, como pílulas anticoncepcionais, roupas que inibem a ventilação local, desodorantes e sabonetes íntimos, entre outros. O seu tratamento é realizado com antifúngicos e correção de hábitos.

 

Tricomoníase: infecção causada por um protozoário chamado Trichomonas vaginalis. Sua transmissão é sexual e pode estar associado ao gonococo (bactéria que causa a gonorreia!). O corrimento é abundante, amarelo, tem cheiro ruim e é acompanhado de dor ao urinar, dor durante o ato sexual, etc. Fique ligada, esses sintomas pioram no período pré-menstrual. O tratamento é realizado através de medicamentes e mudança comportamental. Lembrando que o parceiro também tem que se cuidar!

 

Vaginose citolítica: é caracterizada pelo desequilíbrio da flora vaginal, diminuição do pH vaginal e aumento dos lactobacilos. O corrimento é branco, grumoso e piora no período menstrual. Muitas vezes, o seu diagnóstico confunde com a candidíase, por isso são realizados exames complementares. O tratamento é realizado com alcalinização vaginal e antibióticos.

 

Viu só? Não é preciso encarar nenhuma dessas doenças com neura. Procure já um médico de sua confiança para ter um diagnóstico preciso e siga o tratamento à risca!